Forma de andar

Forma de andar e problemas de movimentos

Movimentos hiperquinéticos do tronco e membros tem sido reportados nos primeiros anos de vida e movimentos nervosos ou tremores podem estar presentes nos primeiros 6 meses de vida. Os movimentos voluntários são freqüentemente irregulares, variando de sacudidelas ligeiras a movimentos toscos não coordenados que ocorrem caminhando, comendo e alcançando objetos. A seqüência das etapas normais de motricidade grossa estão atrasadas; normalmente se sentam depois dos 12 meses e não andam até os 3 ou 4 anos de idade.

Na infância , o menino ligeiramente comprometido pode andar de forma quase normal. Pode ter um andar somente suave ou andar saltitando. Isto pode estar acompanhado pôr uma tendência a inclinar-se para a frente. Esta tendência a inclinar-se para frente se acentua quando correm e mantém os braços levantados.
Para estes meninos, o equilíbrio e a coordenação não parecem ser um problema maior. Os meninos mais severamente comprometidos podem ser muito rígidos ( como um robô ) e sumamente inseguros e claudicantes no caminhar. Apesar de que eles podem engatinhar muito bem podem chegar a parar de repente ou parecer que se voltam nervosos quando permanecem de pé. As pernas permanecem separadas e os pés são planos e girados para fora. Isto, acompanhado pôr braços levantados, os cotovelos encurvados e mãos viradas para baixo, produzem a forma de andar característica da S.A. Alguns meninos são tão atáxicos e comprometidos que não conseguem andar até que são maiores e portanto mais capazes de compensar motoricamernte sua rigidez. Aproximadamente 10% não chega a caminhar. Em situações onde a S.A não foi diagnosticado, o inespecífico diagnóstico de paralisia cerebral é dado ao menino com base na sua forma estranha de andar. A terapia física é normalmente útil melhorando o desenvolvimento e às vezes pode ser necessária um cirurgia para alinhamento das pernas.