Eletrencefalográficos

Aspectos Eletrencefalográficos’ 

Boyd et al. (1988) descreveram três padrões que caracterizam a SA e que devido à sua especificidade permitem o diagnóstico precoce.
1. Padrões Eletrencefalográficos Sugestivos da SA

Os três padrões eletrencefalográficos descritos caracterizam-se por:

1) Surtos de atividade delta rítmico, de projeção generalizada, usualmente com predomínio frontal, de alta amplitude, com mais de 300µV com ou sem pequenas espículas superpostas;

2) Surtos de atividade teta ritmada, com mais de 100 mV, com projeção generalizada ou nas regiões posteriores, não relacionada à sonolência e;

3) Surtos de ondas agudas ou ondas de 4 a 6 Hz de projeção nos quadrantes posteriores. Estes últimos são freqüentemente ativados pelo fechamento palpebral, sendo freqüentemente assimétricos e podendo ocasionalmente se espraiar para as regiões temporais.

2. A possibilidade do diagnóstico precoce

As características do EEG sugestivas da SA não são vistas ao nascimento, mas aparecem gradativamente por volta dos 4 aos 9 meses (Boyd, 1997). O reconhecimento dos padrões eletrencefalográficos torna o diagnóstico mais fácil principalmente em idades mais precoces, mesmo antes que as crises tenham início ou que o fenótipo seja reconhecível (Boyd et al., 1988; Laan et al., 1997a).